Pindamonhangaba

Município de médio porte (154.082 habitantes, 2014), alta densidade demográfica (211,10 habitantes por km2; Estado de São Paulo – 170,43), alta urbanização (96,84%) e discreto predomínio feminino da população, que é jovem em comparação ao Estado e região. A análise das pirâmides demográficas (Figura 1) mostra o acompanhamento da tendência nacional de redução da fecundidade e mortalidade infantil, e aumento da expectativa de vida.  A taxa geométrica de crescimento da população de 2010 a 2013 foi positiva (1,22 a.a), maior do que o Estado e do que a Região (1,01aa). A renda per capita (R$ 683,99) é inferior ao valor da região e do Estado (R$ 853,75) e  21,78% dos domicílios, segundo o Censo de 2010, possuíam renda de até 1/2 salário mínimo. A taxa de analfabetismo (3,87%) é menor do que a do Estado (4,33%) e do que a da região.  Esses índices caracterizam o município como tendo altos níveis de riqueza e bons indicadores sociais, o que deveria se refletir em bom acesso e organização da rede de saúde. A população é jovem e cresce, o que implica em demandas também crescentes para a rede de serviços de saúde.

Segundo o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), o município possui 5 mamógrafos, dos quais 2 estão disponível ao SUS.

Página em construção.
 

PLANEJAMENTO

TERRITÓRIO

Uso do solo

CIDADE

LOCALIDADES

CULTURA, IDENTIDADES E CONEXÕES

“Bosque da Princesa”, situado na Praça Cornélio Lessa, à margem direita do Rio Paraíba do Sul.

Fazenda Nova Gokula, no bairro do Ribeirão Grande.

Museu Histórico e Pedagógico Dom Pedro I e Dona Leopoldina, de Pindamonhangaba.