Potim

Município recente, emancipado em 1991 e de  pequeno porte  (21.984 habitantes, 2014), mas sua pequena área faz com que tenha densidade demográfica extremamente alta (447.47 habitantes por km2; Estado de São Paulo – 171,92). O grau de urbanização é relativamente baixo para o Estado (75,83%, enquanto no Estado o percentual de população urbana é de 96,2%), há predomínio masculino da população, que é bastante jovem em comparação ao Estado e região (8,5% da população com 60 anos ou mais, este percentual no Estado é de 13,2%). A análise das pirâmides demográficas (Acesse o Infográfico) reforça o impacto da população presidial na dinâmica demográfica (em 2014,  3.643 pessoas, correspondendo a 17,6% da população se encontravam no complexo prisional inaugurado no ano de 2002). A taxa geométrica de crescimento da população de 2010 a 2015 foi positiva (0,72 a.a), superior à região mas menor do que o ritmo de crescimento do Estado (0,87). A renda per capita (R$ 355,02) é inferior ao valor da região e do Estado (R$ 853,75) e  31,5% dos domicílios, segundo o Censo de 2010, possuíam renda de até 1/2 salário mínimo. A taxa de analfabetismo (4,60%) é maior do que a do Estado (4,33) e região.

Na análise do índice de responsabilidade social (IPRS) calculado pela Fundação Seade, Potim foi classificado, em 2012, no grupo 5 (municípios mais desfavorecidos, tanto e riqueza quanto nos indicadores sociais, em comparação aos demais municípios paulistas).

Possuía IDHM 0,697 em 2010 (para comparação, o IDH do Estado era 0,783). A alta densidade urbana combinada a indicadores sociais e econômicos desfavoráveis e a presença do complexo prisional, que abriga contingente proporcionalmente elevado da população, devem ser considerados no planejamento da saúde. Dados: Fundação Seade, Perfil municipal. http//www.imp.seade.gov.br Consulta em 22 de novembro de 2015

Página em construção.
 

PLANEJAMENTO

TERRITÓRIO

Uso do solo

CIDADE

LOCALIDADES

CULTURA, IDENTIDADES E CONEXÕES

A pequena cidade de Potim possui dois centros prisionais, o que influencia a sua dinâmica. Talvez como reflexo, a organização da sociedade civil, mobilizada em atividades educacionais e artísticas, é grande. A ONG Orienta Vida possui atualmente mais de 300 artesãs de Potim, da vizinha Aparecida e outras cidades do Vale, comercializando e distribuindo seus produtos, pela internet, ao mundo. Conheça essa conexão:

Orientavida

O povoado de Potim se desenvolveu com a construção, em 1966, da  da ponte  que ligava o bairro a sua sede, Guaratinguetá.  O fluxo migratório que caracteriza o Vale atingiu então o pequeno povoado, que cresceu entre os municípios de Aparecida e Guaratinguetá. Emancipado em 1991 e reconhecido como cidade em 1993, a ponte permanece como significativo elemento de comunicação e identificação.

Fotografia: http://mapio.net/o/2922475/

Como em tantas cidades do Brasil e em especial do Vale do Paraíba, foi em torno de uma igreja que se iniciou o adensamento populacional da área inicialmente ocupada por população indígena. A antiga  Capela do Senhor Bom Jesus de Potim, padroeiro da cidade, permanece como marco cultural e histórico do município. Saiba mais em  http://srbomjesusdopotim.blogspot.com.br/